Acerte no Alvo

O especialista em marketing digital de performance Fábio Ricotta, CEO da agência mestre, traz um roteiro com 20 iniciativas para garantir o sucesso de uma campanha de marketing digital.

Ache o Público Certo

  1. Defina as personas e faça o mapeamento da jornada de compras do consumidor.

A definição de personas em um projeto ajuda no entendimento do seu público comprador. Sabendo melhor quem são, como pensam e do que gostam, fica muito mais fácil atraí-los para o seu site.

Entrar parcialmente no mundo desse público é a base do trabalho de qualquer boa estratégia de marketing digital.

  1. Produza páginas otimizadas para conversão.

É muito importante ilustrar com imagens e vídeos as páginas otimizadas para conversão, a fim de deixa-las mais agradáveis e informativas. Utilize blocos de textos curtos e objetivos para explicar as principais vantagens e os diferenciais do produto ou serviço. Se possível, com depoimentos reais. Isso dá mais credibilidade, assim como ter uma landing page responsiva, que se adapte bem em qualquer computador, tablete ou celular. Por fim, tenha um call-to-action bem posicionado.

  1. Implemente frases e botões que sirvam de call-to-action.

Faça um “checklist de usabilidade” e considere aplicar o CTA, call-to-action (chamada a uma ação). Trata-se de links de navegação, para compras, para formulários de inscrição e para classificados.

Eles podem ser “primários” e apelar para a funcionalidade da página, a exemplo do botão de comprar/adicionar ao carrinho, por exemplo, uma página para a venda de produtos complementares.

  1. Escolha boas fotos para os produtos.

Para assegurar valor e credibilidade a quem está comprando pela internet, é fundamental investir em boas imagens e fotos. Elas devem ser leves, objetivas, “plásticas” ou simplesmente de “bom gosto”. Esse cuidado é ainda mais importante no caso de fotos de comidas e nichos relacionados ao bem-estar.

  1. Escreva descrições detalhadas e únicas para os produtos.

Um dos erros de SEO mais comuns é utilizar uma descrição padrão fornecida pelo fornecedor do produto. Isso não é aconselhável, pois será possível encontrar outras lojas virtuais utilizando exatamente a mesma descrição. Inove detalhe melhor o produto e não se esqueça de escrever todas as informações relevantes e úteis para o consumidor.

  1. Otimize as páginas da loja virtual, aplicando técnicas de SEO.

Utilizar técnicas de otimização de sites garante à loja virtual um maior volume de visitas orgânicas do Google, e, quanto mais visitas, maior a probabilidade de vender. Por isso, crie títulos únicos para cada uma das suas páginas de produtos e trabalhe seu conteúdo utilizando palavras-chave que possuam volume de busca considerável.

  1. Otimize a velocidade de carregamento das páginas.

Ter um site que carrega rapidamente agrada ao usuário e também ao Google.

Para isso, evite utilizar imagens pesadas e banners que dificultam o carregamento do site. Foque também em um layout leve e lembre-se: páginas que demoram para carregar podem levar à perda de oportunidades de venda.

  1. Tenha uma seção da página dedicada a exibir avaliações e depoimentos sobre os produtos.

Ter prova social, ou seja, mostrar o que as pessoas acham sobre o produto/serviço, só reforça a credibilidade da marca. Os comentários ajudam os novos clientes a escolher e até podem levar à compra de fato.

  1. Ofereça suporte por chat, e-mail, telefone e whatsapp.

O relacionamento com o cliente na internet deve ser semelhante ao no estabelecimento no ambiente off-line. Um grande erro é ver o cliente como um simples número, vender só uma vez (em pensar no pós-venda), esquecer-se dele ou dificultar uma solução de seus eventuais problemas. Para que isso não aconteça, invista em todos os canais possíveis de comunicação, colocando-se sempre ao seu dispor.

  1. Tenha um blog atrelado à loja virtual para escrever artigos sobre assuntos do nicho de mercado de atuação do e-commerce.

Um blog é a ferramenta perfeita para converter os clientes. Ele ajuda destacar a empresa em meio à multidão, revelando seu poder como especialista no produto que vende. Por isso, ao criar um blog, a meta é criar uma página interessante, educacional e mostrar autoridade a respeito dos produtos ou serviços q2ue vende.

  1. Invista em facebook Ads e Google AdWords para gerar tráfego.

O Facebook possui mais de 900 milhões de usuários e o Brasil já é o segundo país do mundo em número de usuários ativos, com mais de 60 milhões desses internautas. Logo, anunciar dentro do Facebook é uma ótima oportunidade para atrair novos clientes e pessoas interessadas e aumentar a exposição de uma marca e/ou página.

Existem duas grandes frentes quando falamos de uma campanha de Facebook Ads. A primeira é a promoção de uma página no Facebook propriamente dita. A segunda é anunciar uma URL externa ao Facebook, ou seja, um site. Em ambos os casos o foco do projeto deve ser no planejamento, na execução e em relatórios.

  1. Envie e-mails para pessoas que abandonam o carrinho de compra.

Os motivos mais comuns para o abandono em a desistência da compra são: checkout confuso (cadastro extenso e elementos que distraem o foco do usuário): poucas opções de pagamento; valor do frete alto e a impossibilidade de salvar os itens que estão no carrinho para concluir a compra posteriormente.

Para minimizar esses abandonos, ajuste os pontos listados acima e implemente a automação de marketing para interagir com aqueles que desistiram da compra. Sempre que uma pessoa estiver logada em seu e-commerce você pode “marcar” esse potencial cliente em seu banco de dados. Uma vez marcado, você conseguira enviar e-mails automáticos, incentivando-o a realizar a compra ou esclarecer eventuais dúvidas que o tenham impedido de finalizar a compra.

  1. Dispare campanhas de e-mail marketing oferecendo produtos relacionados ao que o cliente costuma comprar.

Outra forma de aumentar o número de vendas de uma loja virtual é realizar um trabalho com produtos relacionados ao que o cliente já adquiriu. É possível automatizar esse processo enviando periodicamente ofertas relacionadas por e-mail.

  1. Faça testes A/B para otimizar a taxa de conversão.

Entre os muitos elementos que podemos testar, estão os títulos, as chamadas de texto, as cores, a posição e os tamanhos de elementos, entre outros. Definido isso, por meio de uma ferramenta de testes, parte de seus visitantes será direcionada para a versão original da página, enquanto outros, para a nova versão. Após um bom número de visitas, a própria ferramenta fará a análise de conversão, informando qual teve o melhor desempenho após o teste ser realizado.

  1. Invista em remarketing, impactando novamente as pessoas que demonstram interesse por algum produto.

O remarketing é uma forma de publicidade dirigida aos clientes potenciais, com base em suas ações anteriores na internet, em situações nas quais essas visitas não resultaram em uma venda ou conversão. Se um usuário visita uma página sem converter, mesmo depois do seu site ser fechado e esquecido, o remarketing continua trabalhando, seguindo o usuário e exibindo publicidade relevante a ele no Facebook, mais precisamente sobre aquele produto ou serviço que ele passou horas pesquisando em seu site.

  1. Esteja presente nas redes sociais e interaja com a audiência.

Utilize suas redes sociais para interagir com seu público e, sempre que possível, indique artigos do seu blog, e-books e/ou podcasts, a fim de converter usuários em Leads.

  1. Aproveite as datas especiais e períodos de sazonalidade.

Crie um calendário com as principais datas em que as vendas podem crescer – dia das mães, dos pais, dos namorados, Natal… – e não deixe de deflagrar ações de marketing, especialmente nesses períodos.

 

  1. Utilize os gatilhos mentais de escassez para vender mais.

O gatilho da escassez quase sempre está relacionado a tempo, preço e quantidade. Ou seja, as pessoas limitam determinada oferta, informando por quanto tempo ela é válida como preço promocional e quantas unidades estão disponíveis para compra. Esse gatilho cria o senso de urgência nas pessoas, fazendo com que elas tomem uma decisão mais rápida de realizar a compra.

  1. Monitore cliques e ações do usuário na loja virtual utilizando uma ferramenta de heatmap.

Por meio do heatmap, que nada mais é do que uma representação gráfica em cores, você consegue identificar o mapa de calor da sua loja virtual, ou seja, os pontos que mais chamam atenção do usuário em determinada página. Assim, você consegue direcionar ações para a chamada de compra nos lugares mais estratégicos. Uma das ferramentas mais completas do mercado para monitorar as ações é a Crazy Egg. Com ela, é possível identificar onde as pessoas clicam, quanto tempo elas ficam atentas a determinada região do site, quantas dão scroll na página e o que faz elas deixarem o sire.

  1. Mensure e otimize os resultados com o Google Analytics.

Uma das melhores ferramentas para acompanhar a evolução do seu e-commerce é o Google Analytics. Com ele, você consegue identificar as páginas mais visitadas do site, o tempo médio em que as pessoas navegam por ele e as principais páginas de entrada e saída de pessoas.

Também é possível verificar a origem do tráfego e saber o percentual de visitas orgânicas e pagas que o seu site recebe.

Texto: Fábio Ricotta Agência Mestre

 

 

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *